UNIDADES DA REDE DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS NA SAÚDE MENTAL

Residência de Treino de Autonomia
Uma Experiência Piloto no Âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados de Saúde Mental

Desde 1 de Dezembro de 2017 que as Unidades de Vida Protegida da ARIA foram reconvertidas em Residência de Treino de Autonomia (RTA), mantendo o funcionamento em Unidades Modulares no Restelo e em Algés, com 6 pessoas em cada uma delas.

Esta reconversão surge no âmbito da implementação dos Cuidados Continuados Integrados de Saúde Mental, como experiência piloto.

A Residência de Treino de Autonomia destina-se a pessoas com reduzido ou moderado grau de incapacidade psicossocial resultante de doença mental que se encontrem clinicamente estabilizadas e conservem alguma funcionalidade.

A residência neste novo formato funciona 24 horas por dia e dispõe de uma equipa multidisciplinar composta por Assistente Social, Psicólogo, Enfermeiro com especialidade em saúde mental, Técnico de Reabilitação Psicossocial, Monitor de Actividades e Ajudantes de Acção Directa.

A Residência de Treino de Autonomia assegura um programa de actividades diárias de reabilitação psicossocial, como Gestão da Medicação e Tratamento, Remediação Cognitiva, Psicomotricidade, Desenvolvimento Pessoal, Hidroginástica, Biblioterapia, Cidadania, Horto-terapia para além de diversas actividades de treino de AVD’s. A par destas são naturalmente desenvolvidas várias actividades recreativas culturais e desportivas.

A RTA tem como finalidade ajudar a definir um projecto de vida através do desenvolvimento de um projecto individual de Intervenção (PII) e acompanhá-lo na sua execução com o objectivo da pessoa recuperar as suas competências psicossociais e existir uma melhor integração na comunidade.

No âmbito da implementação das experiências piloto da Rede de Cuidados Continuados Integrados de Saúde Mental, a ARIA tem criada uma nova resposta – a ARIA em Casa, uma Equipa de Apoio Domiciliário. Esta equipa multidisciplinar destina-se a prestar cuidados junto de pessoas com doença mental grave, estabilizadas clinicamente, que necessitam de programa adaptado ao grau de incapacidade psicossocial para reabilitação de competências relacionais, de organização pessoal e doméstica e de acesso aos recursos da comunidade.

Apenas são admitidos utentes referenciados pelo Serviço Local de Saúde Mental, Agrupamento de Centros de Saúde ou instituições psiquiátricas do sector social da área metropolitana de Lisboa.

Para mais informações contacte:

915 682 796
Equipa de Apoio Domiciliário
Uma Experiência Piloto no Âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados na Saúde Mental

Como inscrever-se nos nossos serviços:

As candidaturas às valências da ARIA, devem ser feitas da seguinte forma:

Por um técnico que faça o acompanhamento do candidato, através do envio da nossa Ficha de encaminhamento;
Pelo próprio ou significativo, através de uma carta/email com o pedido de integração